NOTÍCIAS

Confira as principais matérias do setor e fique por dentro!

Para presidente da FBAH, entidades e profissionais precisam se unir em prol de um sistema mais justo e digno à sociedade

Para presidente da FBAH, entidades e profissionais precisam se unir em prol de um sistema mais justo e digno à sociedade

Em entrevista ao portal da Medical Fair Brasil, Marcio Moreira fala da Parceria Público-Privado como o que há de viável para a ampliação do acesso à saúde no país

A discussão acerca da ampliação do acesso à saúde no Brasil não é um tema recente e a pandemia do novo coronavírus tornou ainda mais evidente. A Parceria Público-Privado, ou PPP, mostra-se cada vez mais necessária e, dizem especialistas, colaboraria para que em um momento de crise como o atual, soluções surgissem com maior agilidade e eficiência.

“A famosa PPP, a meu ver, é o que temos de viável para o nosso país. Inclusive, neste momento que estamos lamentavelmente vivendo, podemos nitidamente perceber que ela é essencial”, diz o presidente da Federação Brasileira de Administradores Hospitalares (FBAH), Marcio Moreira.

Apesar do caos, a pandemia deixa aprendizados como a implementação de forma contundente da telemedicina e do teleatendimento, formas de acesso à saúde que certamente se consolidarão muito em breve.

Leia mais: Pandemia do coronavírus destaca importância da telemedicina como aliada do sistema de saúde

Moreira falou com exclusividade ao portal da Medical Fair Brasil e, entre outros, destaca a parceria da FBAH com a feira, que descreve como uma “nova oportunidade alternativa de realização de negócios”. Confira na íntegra:

Medical Fair Brasil - Quais os principais desafios da saúde brasileira na atualidade?

Marcio Moreira - A saúde vem passando por grandes transformações, contudo, este ano de 2020 é totalmente atípico, com o advento do novo coronavírus, que consequentemente afetou o mundo todo, o desafio da saúde passou a ser a descoberta da vacina para a COVID-19. Essa pandemia nos remete a uma realidade jamais vivida e, deste modo, tudo o que gira no seu entorno merece atenção diferenciada.

Estamos tendo que nos reinventar, nos adaptar a um mundo virtual que, a meu ver, estávamos ainda nos habituando. São reuniões virtuais, os webinares e lives que substituíram os eventos e reuniões presenciais...  enfim, mudou tudo em nossas rotinas, incluindo o mundo corporativo. Sendo assim, entendo que temas como Telemedicina, Recuperação Financeira Pós-Pandemia serão muito discutidos, o que não deixa de lado tudo o que se vinha discutindo, mas que, por um bom tempo, serão os desafios a enfrentar, diante do caos que se instalará na economia deste país.

Medical Fair Brasil – Como a união de todos os atores dessa complexa cadeia pode contribuir para que o sistema vença os obstáculos modernos?

Marcio Moreira - A máxima “Unidos Somos Mais Fortes” está cada vez mais latente. Na saúde penso que todas as entidades setoriais como a FBAH e os profissionais da cadeia produtiva lutam por um sistema mais justo e digno para a população brasileira e, deste modo, temos que nos unir cada vez mais para que, aquilo que é viável, possa ser feito em conjunto.

Exemplificando: a junção de informações estatísticas fidedignas para que possam ser compiladas e disponibilizadas com fácil e rápido acesso aos profissionais, a discussão e formatação de proposições que possam trazer benefício a todos, entre outras. Nessa mesma linha de união de forças, entendo que seria muito melhor para que possamos planejar e nos organizar, a criação do Calendário Único de Eventos da Saúde, isto seria uma ferramenta de grande valia.

Medical Fair Brasil - Qual a importância de debatermos sustentabilidade da saúde para o futuro do país?

Marcio Moreira - Sustentabilidade é uma realidade sem a qual não é mais possível se atuar em qualquer setor; assim, a saúde não fica de fora. Temos que propor soluções que envolvem todos os setores: do material descartado das coletas de exames ao descarte do entulho de obras, passando pelo processamento do lixo hospitalar, entre outros. Esta é uma questão que, a princípio pode ter investimentos consideráveis, mas remete a uma redução de custos também considerável, sem falar nos benefícios imprescindíveis ao meio ambiente. A FBAH foi uma das pioneiras na proposição deste debate, por ocasião da RIO+20 - Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, evento de projeção internacional que ocorreu em junho de 2012, no Rio de Janeiro.

Medical Fair Brasil - Saúde pública e saúde privada são sistemas que se complementam para suprir a demanda dos mais de 209 milhões de brasileiros. O diálogo entre esses dois setores precisa ser ampliado?

Marcio Moreira - A famosa PPP - Parceria Público-Privada, a meu ver, é o que temos de viável para o nosso país. Inclusive, neste momento que estamos lamentavelmente vivendo, podemos nitidamente perceber que ela é essencial. Aliás, se fosse levada com a devida seriedade, muitas ações, neste momento de pandemia, estariam solucionadas com maior agilidade e eficiência.

A FBAH já vem promovendo esse diálogo, quando realizou o IV Congresso Latino Americano de Administradores de Saúde em 2008, com a participação de renomados palestrantes. Entendemos que o momento da Medical Fair Brasil é riquíssimo para estimular a troca de experiências entre os Gestores de Saúde, pois a urgente necessidade de tomadas de decisões foi pautada por sucessos e fracassos e, esta vivência, será a vacina operacional do sistema de saúde, tanto público como privado.

Medical Fair Brasil - Como uma feira como a Medical Fair Brasil pode contribuir para essas melhorias?

Marcio Moreira - A Medical Fair chega no Brasil trazendo a bagagem da Medica, a maior feira mundial do setor. Essa experiência é agregadora, pois propiciará uma nova oportunidade alternativa de realização de negócios. O mundo, hoje interligado pela internet, tem espaço para essas possibilidades; portanto, o que vier para somar e ser compartilhado, é muito bem-vindo e que possa, realmente, fazer com que nossas instituições do setor sejam beneficiadas por essa nova feira. Além disso, a proposta de disseminação de conhecimento, muito rica, aliás, vai ao encontro do que a cadeia necessita, mostrando que o mundo tem de melhor, mais moderno e mais funcional para que a população tenha cada vez mais acesso à saúde, se prevenindo sempre para evitar chegarmos ao ponto que estamos hoje.

Medical Fair Brasil - O que levou a entidade a apoiar a realização da primeira edição brasileira da maior feira de saúde do mundo?

Marcio Moreira - A FBAH tem por premissa ser uma entidade participativa e principalmente agregadora e fiel a todos e, assim, a Medical Fair não poderia ficar de fora. Além da grande empatia com profissionais que estão na sua organização, o respeito pelo trabalho sempre apresentado que eu, pessoalmente, tive oportunidade de conhecer nos levaram a abraçar este grande desafio que nos deixa muito orgulhoso. Contem com a FBAH nesta primeira e futuras edições da Medical Fair Brasil.

Noticias Relacionadas