NOTÍCIAS

Confira as principais matérias do setor e fique por dentro!

Boas práticas em segurança da informação na telemedicina

Boas práticas em segurança da informação na telemedicina

Na portaria número 467, de 20 de março de 2020, o então ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta regulamentou a operacionalização da telemedicina no Brasil, como medida de enfrentamento a epidemia de COVID-19. Desde então o assunto está em alta.

Afinal, você sabe do que se trata a telemedicina?

Educação, consulta e assistência são algumas das principais frentes da telemedicina, isto é, são bons exemplos de como a modalidade funciona na prática.

Uma vez que a telemedicina rompe as fronteiras e distancias através da internet, automaticamente surge a preocupação com a segurança desta atividade.

Geralmente quando utilizada em educação, centros acadêmicos adotam a telemedicina para que profissionais de saúde possam compartilhar conhecimento independente de questões geográficas. Palestras, e-learning, aulas e cursos online são alguns dos principais recursos utilizados.

As consultas, talvez o principal item em voga quando citada a telemedicina, proporciona o atendimento ambulatorial à distância, onde médico e paciente utilizam ferramentas de videoconferência.

Dada a atual situação de isolamento social, esta se tornou uma das principais medidas de segurança e sucesso na manutenção de consultas de baixa e média complexidade.

E da mesma forma que muito lemos sobre as boas práticas sobre o home office, nas consultas em telemedicina também temos bons hábitos a seguir em relação a segurança das informações. Algumas dicas são:

– Não clique em links ou abra e-mails que ofereçam consultas a distância se você não contratou este serviço;

– Sempre antes de comprar uma teleconsulta, entre em contato com a empresa/hospital que oferece esta modalidade e tire todas as suas dúvidas;

– Caso a consulta ocorra por página web, verifique se o certificado de segurança da página está válido e para casos de uso de aplicativos específicos, faça uma pesquisa prévia sobre este aplicativo e seu uso;

– Nunca repasse dados bancários ou pague valores além do acordado pela consulta;

– Procure sempre hospitais, clínicas, empresas e profissionais com experiência e reconhecimento de mercado, não aposte em desconhecidos ou valores abaixo do mercado.

E da mesma forma que você procura um profissional de saúde quando tem um problema ou dúvida, caso tenha esta desconfiança em relação a segurança de seus dados, procure um especialista para assessorar você e sua família.

Oferecimento:

Image

Noticias Relacionadas